Quando terceirizar minha frota de distribuição?

            Nos dias atuais já não é surpresa para o ser humano se deparar com novidades tecnológicas surgindo a todo momento e oferecendo fortes mudanças ao mercado. Nós, consumidores, demandamos por produtos com padrão de qualidade cada vez mais elevados onde estejam dentro de preços e prazos acessíveis. Já na indústria, diretorias de empresas investem em assessorias e novas gestões que as tornem funcionais e mais competitivas assim trazendo novas soluções ao mercado e consequentemente o aumento na satisfação do consumidor.

            Quando o setor logístico está em pauta vemos que grande parte das empresas se encontram em um dilema entre terceirizar ou privatizar a frota de distribuição e ambas são excelentes soluções quando os devidos estudos são feitos para entender qual se adequa melhor ao processo da empresa e assim gerar uma entrega mais rápida e com maior qualidade ao cliente.

            No Brasil, as pesquisas no ramo logístico tem sido frequentes e é visto que para tornar a cadeia de suprimentos mais ágil e dedicar mais tempo ao próprio negócio, as empresas estão optando em terceirizar grande parte de seus processos logísticos. Esta ação tem como objetivo melhorar o atendimento ao cliente, ou seja, proporcionar uma melhor qualidade e agilidade na entrega, reduzir custos e investimentos.

            Porém, ainda existe receio por parte de algumas empresas em optar pela terceirização e isso se deve ao fato de que a gestão da frota própria permite maior controle dos processos operacionais tornando a tomada de decisão ágil e independente. Entretanto, para isso é preciso um maior acompanhamento e supervisão dos veículos, e consequentemente causando um aumento nos custos gerais da empresa. Hoje, muitas empresas de logística apresentam tecnologias de rastreamento como o RFID (https://logisc.com.br/tecnologia-rfid/) tornando a rotina do gerenciamento de entregas facilitado.

            Uma das principais vantagens na escolha das frotas terceirizadas é que dificilmente ocorrerão surpresas contábeis, depreciações, manutenções entre outros fatores que passam a ser de responsabilidade da empresa contratada. No entanto, precisamos ressaltar que também ocorrem desvantagens pois reduzirá a decisão do gestor e assim descentralizando as decisões e os processos burocráticos.

O processo de terceirização logística pode envolver até quatro principais decisões:

1ª Decisão de terceirização;

2ª Seleção das atividades a serem terceirizadas;

3ª Decisão do tipo de relacionamento a empresa terá com o fornecedor;

4ª Seleção do fornecedor.    

            Mas afinal, terceirizar ou privatizar? Infelizmente não existe uma resposta pronta para este dilema, o correto é conhecer melhor as necessidades da sua empresa, entender o processo atual dela e então será possível indicar a melhor decisão.

Estudos como análise da estrutura atual de movimentações logísticas, definição de custos associados ao transporte atual e outros são necessários para que seja possível realizar com eficiência a gestão de frota, aumentar de produtividade e agilidade nas entregas, assim além de melhorar o seu negócio estará atendendo as expectativas do seu cliente.

Engª Laís Cristine Radatz
Gestão de Contas Corporativas

Assine nossa

Newsletter

error: Conteúdo Protegido