O QUE SÃO INDICADORES DE DESEMPENHO LOGÍSTICO E PARA QUE SERVEM?

Se você está querendo melhorar a performance da logística de sua empresa, o primeiro passo é compreender o que são indicadores de desempenho logístico.

Assim como acontece em outros negócios, a logística também possui seus próprios indicadores de desempenho. Esses KPIs ou métricas devem focar nas prioridades de logística em torno de fatores como custo, confiabilidade, nível de serviço etc.

Por isso, reunimos aqui neste artigo todas as informações que você precisa saber sobre os indicadores de desempenho logístico e quais são os principais para você acompanhar.

O que são indicadores de desempenho logístico?

O conceito de indicadores-chave de desempenho ficou popular na década de 1980, quando as empresas compreenderam a necessidade de qualidade total em suas operações.

Também conhecidos como Indicadores Chave de Desempenho, Key Performance Indicator ou simplesmente KPIs, os indicadores de desempenho logísticos são métricas quantitativas, utilizadas para medir e avaliar de forma objetiva o desempenho dos processos mais importantes na logística de uma empresa.

Para que servem os indicadores de desempenho logístico?

Por meio da análise dos indicadores de desempenho logístico é possível identificar tanto os aspectos positivos, e que devem ser mantidos, quanto os que necessitam de melhorias, permitindo intervenções pontuais, diretamente na origem do problema.

Se a empresa não consegue medir e acompanhar os indicadores de desempenho logístico, possivelmente os clientes podem ter problemas de satisfação com o serviço devido a entregas erradas, danificadas ou atrasadas. O que significa que dificilmente voltarão a fazer negócio com a empresa.

Além de perder negócios, um alto número de clientes insatisfeitos pode atrapalhar os esforços de marketing da empresa, alertando os clientes em potencial com críticas negativas online ou verbais, o que pode causar ainda mais queda nas vendas.

Assim como a utilização dos indicadores de desempenho logístico corretos podem impulsionar as vendas e aumentar a satisfação dos clientes, melhorando os resultados gerais da empresa.

Como definir os indicadores de desempenho logístico que devem ser monitorados?

Se você já andou estudando um pouco sobre o assunto, já deve ter percebido que existem centenas de KPIs, e mesmo dentro da logística também são muitos. Mas não se preocupe, pois você não precisa – e nem deve – acompanhar todos, e sim somente aqueles que são essenciais para o funcionamento do seu negócio.

É importante entender que a escolha dos indicadores de desempenho logístico a serem monitorados é uma questão estratégica, na qual você deve levar em conta o posicionamento e os objetivos do seu negócio.

A pergunta chave aqui é: Quais são os pontos mais importantes para que seu negócio cresça e supere a concorrência?

Tenha em mente que, em alguns casos, essas métricas interferem uma na outra.

Por exemplo, se um indicador de desempenho chave para a logística de sua empresa for quantidade, dificilmente você conseguirá manter o KPI relacionado a qualidade em alta.

No entanto, em casos como esse, é necessário balancear e desenvolver estratégias para aumentar a produtividade sem prejudicar a qualidade, evitando afetar também o indicador relacionado à satisfação do cliente.

5 indicadores de desempenho logístico e como calculá-los

Agora que você já sabe o que são indicadores de desempenho logístico e para que servem, conheça alguns dos mais importantes e aprenda a calculá-los.

1 – Percentual de Entregas Realizadas no Prazo ou On-Time Delivery (OTD)

Esse KPI mede especificamente o percentual de pedidos entregues no prazo, ou seja, sem atrasos. A análise deste indicador permite identificar possíveis problemas relacionados ao tempo de transporte.

O cálculo do OTD se dá por meio da fórmula:

  • Entregas realizadas no prazo ÷ Total de entregas realizadas no período.

Para obter o percentual, basta multiplicar o resultado por 100.

Por exemplo: se sua empresa realizou 55 entregas em um dia e apenas 48 delas chegaram no prazo, o cálculo seria: 48÷55=0,87×100=87%. Ou seja, seu OTD é de 87%.

O valor ideal pode variar de acordo com a densidade da área onde a entrega deve ser feita e a distância do percurso, mas quanto mais alto for, melhor.

Alguns fatores que podem contribuir para melhorar esse indicador é uma boa organização das rotas de entrega com a adequada visualização dos mapas e rotas envolvidos no transporte. 

Além disso, a implementação da prática de agendamento de entregas também pode ser um grande diferencial competitivo para a empresa.

2 – Pedido Perfeito ou On-Time & In-Full (OTIF)

Considerado um dos indicadores de desempenho logístico mais importantes, o OTIF mede a performance de entrega da empresa. Para isso, leva em conta dois fatores:

  • On-Time: Percentual de entregas realizadas dentro prazo;
  • In-Full: Percentual de eficiência em todos os processos envolvidos no atendimento, ou seja, se o pedido foi entregue no local correto, completo, sem erros e de acordo com as especificações combinadas previamente.

Para calcular o OTIF, você precisa dividir o número de entregas que se enquadram em todos os critérios estabelecidos acima pelo número total de entregas realizadas no período analisado.

Para obter o percentual, basta multiplicar por 100.

A fórmula então seria:

OTIF% = nº de entregas OTIF ÷ nº total de entregas x 100.

Por exemplo: se em um determinado período sua empresa realizou 85 entregas, mas apenas 79 delas ocorreram no prazo e sem nenhum tipo de problema, o cálculo seria: 79÷85=0,92×100=92%.

Ou seja, o indicador OTIF de sua empresa nesse período específico foi 92%.

Vale destacar que quanto mais próximo esse valor estiver de 100%, melhor!

3 – Tempo de Ciclo do Pedido ou Order Cycle Time (OCT)

Abrange o tempo total de todo o processo de compra, ou seja, entre o recebimento do pedido por parte da empresa até o momento em que o cliente recebe o produto.

Esse KPI é bastante utilizado por empresas de e-commerce, e lida diretamente com a expectativa do consumidor, a partir do momento em que a loja informa o prazo previsto para a entrega.

É um indicador importante de ser analisado, pois nem sempre atrasos na entrega ocorrem por culpa do transporte. Algumas vezes eles se dão devido a questões referentes a outros setores, como a falta de um item no estoque, a demora na liberação de alguma documentação, ou qualquer outra situação.

Para calculá-lo basta pegar a data e hora de entrega do pedido ao Cliente e subtrair a data e hora do momento em que o pedido foi recebido pela empresa, que gera a seguinte fórmula:

OCT = (data / hora da entrega do pedido ao Cliente) – (data / hora de recebimento do pedido pela empresa).

Os critérios de análise desse indicador de desempenho logístico vão variar de acordo com o ramo de atuação da empresa. Um e-commerce de roupas, por exemplo, pode considerar um OCT de três dias adequado, enquanto que para uma pizzaria, um bom OCT será em torno de 30 minutos.

4 – Acuracidade do Inventário

Ficar de olho em indicadores relacionados ao estoque também é fundamental para evitar surpresas desagradáveis, como a falta de algum produto ou a avaria de um lote.

O indicador de acuracidade do inventário mede a diferença entre o estoque físico, levando em consideração os itens que realmente estão alocados no armazém, e o registro que consta no sistema de controle de estoque.

Você pode fazer o cálculo de cada item separadamente ou geral do estoque. Para ambos os casos, basta dividir o número levantado no estoque físico pelo que consta no sistema e multiplicar por 100 para obter o percentual.

Por exemplo: se a contagem no estoque revelou um total de 68 unidades de determinado item, e seu sistema mostra 72, o cálculo seria 68÷72=0,94, que ao multiplicarmos por 100, descobrimos que o indicador de acuracidade de seu estoque é de 94%.

O valor ideal pode variar de acordo com o tipo de item e ramo de atuação da empresa, mas é claro que o melhor é manter em 100%, tanto por uma questão de qualidade na contagem e registro dos dados, quanto pela confiabilidade no sistema utilizado.

5 – Índice de Atendimento do Pedido ou Order Fill Rate (OFR)

Esse KPI mede a performance interna da empresa ao processar os pedidos. Para isso deve-se considerar todo o tempo gasto, do recebimento do pedido até sua saída para a entrega.

Seu cálculo se dá a partir da média do tempo de processamento de cada pedido, ou seja, basta somar o tempo gasto em todos os pedidos e dividir pelo número total de pedidos.

Por exemplo, imagine que um restaurante recebeu 5 pedidos, e que levou 20, 23, 25, 19 e 20 minutos no preparo de cada um deles. Logo, o cálculo a ser feito seria: (20+23+25+19+20)÷5=21,4. Assim descobrimos que o tempo médio de processamento desses 5 pedidos foi de 21,4 minutos.

Como a análise e o monitoramento de indicadores de desempenho logístico pode ajudar minha empresa?

Acompanhar tais indicadores de forma contínua é fundamental para a boa gestão de qualquer empreendimento, seja de grande ou pequeno porte. Muitas vezes só percebemos um problema na logística quando já é muito tarde, após um grande prejuízo ou quando a relação com o cliente já está abalada.

Por isso, definir quais são os indicadores de desempenho logístico mais relevantes para o seu negócio é uma tarefa muito importante, e que não deve ser negligenciada. Quanto antes você começar a medi-los, mais cedo terá acesso aos dados, podendo implementar melhorias nos processos de sua empresa a fim de torná-la cada vez mais lucrativa e competitiva.

Fonte: https://maplink.global/blog/indicadores-desempenho-logistico/

Assine nossa

Newsletter

error: Conteúdo Protegido